«

»

dez 05 2013

Imprimir Post

SNMP – Parte 4

Olá Pessoal,

  Conforme mencionado em nosso ultimo post, vamos mostrar como podemos configurar os equipamentos para trabalhar dentro de um ambiente proativo e não reativo.

  Vamos partir do principio que nosso ” Gerente SNMP “ já esta configurado utilizando alguma ferramenta mostrada anteriormente, ou seja, vamos trabalhar somente em nosso ” Agente  SNMP “.

SNMP-Parte4

  No SNMP a ” community ” é uma palavra-chave compartilhada entre os gerentes e agentes que deve ser utilizada no processo de configuração dos nós. Segue abaixo como podemos habilitar essa configuração:

CiscoRedes(config)# access-list 10 permit 10.10.10.1
CiscoRedes(config)# snmp-server community Cisco RO 10
CiscoRedes(config)# snmp-server host 10.10.10.1 version 2c Cisco
CiscoRedes(config)# snmp-server enable traps
CiscoRedes(config)# snmp-server trap-source Loopback10
CiscoRedes(config)# snmp-server location “Sala RH – Predio 5”
CiscoRedes(config)# snmp-server chassis-id “Router 1941/K9”

  Na primeira linha criamos uma ACL para permitir que somente o ” Gerente SNMP “ possa monitorar nosso equipamento, ou seja, se qualquer outro IP que não seja o permitido na ACL não conseguirá capturar as informações de SNMP. Vale lembrar que através de SNMP podemos manipular o equipamento como se estivessemos na console do equipamento.  Nas linhas seguintes informamos a community, o endereço da estação gerente, a versão do SNMP, além de habilitarmos o equipamento para enviar traps ao gerente.

  Essas traps são mensagens importantes porque por padrão o gerente somente recebe informações do agente mediante solicitação. As traps permitem que os agentes enviem mensagens de notificação ao gerente caso algo inesperado aconteça, como por exemplo a queda de um link. O comando ” snmp-server enable traps “ habilita todas as traps, no entanto existem vários outros parâmetros que nos permitem escolher quais notificações queremos. Podemos consultar cada evento através desse link.

  Enfim nas últimas linhas inserimos informações de qual interface vai ser utilizada como origem para chegar ao ” Gerente SNMP “ e localização do dispositivo bem como seu modelo. Essa é uma boa prática para identificar rapidamente o dispositivo na estação gerente.

  Baseado nesse comandos já temos nosso equipamento configurado para que ele seja monitorado proativamente, ou seja, se algum evento acontecer nele ( link down, alto processamento, temperatura elevada ) nosso ” Gerente SNMP “ será notificado e desta forma podemos atuar para evitar maiores danos ao ambiente.

  Para o próximo post iremos tratar sobre como validar o status de SNMP no ” Cliente SNMP “.

Abs,
Rodrigo

Fonte:
http://www.cisco.com/en/US/docs/ios/12_2/configfun/configuration/guide/fcf014.html

Posts relacionados:


0
0

Link permanente para este artigo: https://ciscoredes.com.br/2013/12/05/snmp-parte-4/

Deixe uma resposta