Ansible – Gerenciando erros na playbook

Olá Pessoal,

   Hoje venho aqui para trazer mais um ítem para que possamos agregar em nossas implementações de Ansible, e como vocês vêem observando nós temos algumas alternativas para identificar quando houve um erro com o device, ou de alguma forma que executamos algum erro no módulo que estamos escrevendo por falta de um parâmetro, erro na digitação, caminho da pasta apresentada erronêamente, etc.

   Pois bem, nós temos algumas formas de contornar esses alarmes, ou demostrar quais equipamentos estão sendo ignorados, para que possamos continuar com a execução do restante de nossa playbook. Para que possamos iniciar, gostaria primeiramente de apresentar a primeira opção que com certeza vai acontecer, é o fato de termos algum problema no preenchimento da planilha ( .csv ), que por sua vez está atrelado a falta de algum valor em alguma coluna desse arquivo. 

   Desta forma, para testarmos eu acabei excluindo apenas um valor relacionado à coluna do router R1 e R4, com isso podemos apresentar as metodologias para fazer essa tratativa de erros através de termos que são agregados a sua playbook. A forma que podemos trabalhar é de fato trazendo a função ” ignore_errors “, “ fail ” e ” any_errors_fatal “. Se desejar, recomendo também consultar a documentação do Ansible sobre ” Error handling “.

   Abaixo vocês vão observar alteração que fiz no arquivo que popula todas as minhas variáveis do ( .csv ) e abaixo a menção sobre o “ ignore_errors ” classificado como “ yes “.

   Após a inserção desse recurso o que iremos fazer é executar nossa playbook e observar o comportamento na execução do código. Como esperado verifico que o status para os dois roteadores está mostrando como ” ignoring “, ou seja, ele acaba excluindo meu erro e continua execução dos meu outros roteadores, ou melhor dizendo, dos meus hosts já populados em nosso arquivo.

   Se obervamos, vamos analisar os erros posteriores da minha playbook, porque é devido as variavéis que deveriam ter sido capturadas anteriormente, porém sem o recurso de ” ignore_errors ” não vemos a mensagem de “ ignoring “, que por consequência vamos observar na finalização que temos nosso contador demostrando como “ failed=1 ” capturados nessa task ( TEMPLATE 881 ).

   Então, para que também seja executado nessa task é necessario adicionar ” ignore_errors ” e agora vamos observar novamente a mensagem e automaticamente temos nosso contador “ failed ” zerado.

   Caso você tenha necessidade pode-se usar o recurso de ” any_errors_fatal ” como sendo ” True “, que por sua vez, vai demonstrar o erro e popular em nosso contador.

   Talvez vocês estejam pensando em que momento poderia utilizar esses métodos, ou seja, um ítem para pensarmos rápido seria em situações que nossos equipamentos populados no inventário estejam ” unreachable ” que por sua vez vai parar toda execução de sua playbook.

   Outro ponto interessante, para que possamos armazenar os logs das execuções de nossa playbook, seria habilitar dentro do arquivo ” ansible.cfg ” um caminho para nossos logs, pois em algumas circunstâncias não vamos estar sempre presentes para analisar naquele momento o erro que ocorreu, ou seja, você vai observar os futuros problemas através desse arquivo.

   Para isso devemos editar nosso arquivo e adicionar o caminho através do “ log_path ” conforme pode observar abaixo:

   Após isso podemos consultar nosso arquivo populado em nosso diretorio e todas as informações salvas baseado em um timestamp.

   Obs.: Nesse parâmetro precisamos ficar esperto com o tamanho desse arquivo se for uma task muito longa e com muitos hosts, bem como para ter um significado maior teríamos que popular “ verbose ” no comando ad-hoc do Ansible.

   Bom pessoal, espero que tenham gostado dessas dicas e espero alguns comentários e idéias para compartilharmos.

Abs,
Rodrigo

0
0

Link permanente para este artigo: https://ciscoredes.com.br/2018/07/04/ansible-gerenciando-erros-na-playbook/

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.