INTERNET – Da criação ao Domínio

Olá caros,

  Espero que não fiquem cansados com a leitura. 🙁

  Como todos sabem, hoje o veículo de comunicação mais popular e difundido é a Internet. A Internet é um bem necessário para todos os seres humanos que habitam nosso planeta, pois nela temos diversos recursos, facilidades, ganhos de vida, crescimento profissional, divulgação e as vezes falta de privacidade.

  Essa facilidade teve inicio na década de 50 à 60 com o desenvolvimento dos computadores, para qual começou com as comunicações ponto a ponto. Nas décadas de 60 à 70, algumas empresas reuniram-se para a criação de uma variedade de protocolos, na qual ficou mais conhecido pela empresa ARPANET. Na década de 80, ou seja, em 1982 foi padronizado um protocolo conhecido como TCP/IP, pelo qual hoje permanece como um dos protocolos padrões para nossa comunicação dentro do mundo da Internet.

  Em 1988 a internet foi iniciada no Brasil. As conexões inicialmente foram feitas em setor acadêmico e somente anos depois foi destinada a usuários domésticos e empresas. Em setembro deste mesmo ano, o Laboratório Nacional de Computação Científica, conseguiu acesso a rede conhecida como “ BitNet ”, através de uma conexão de 9600bits/sec estabelecida com a Universidade de Maryland.

  Vocês poderiam perguntar o que seria essa rede BitNet?

  Foi uma rede remota criada em 1981, para fazer a ligação de duas universidades americanas ( Nova York and Yale ), com o propósito de criar uma conexão rápida e barata entre os meios acadêmicos. Essa rede funcionava através de um protocolo específico criado pela IBM, chamado de NJE ( Network Job Entry). Essa rede chegou a alcançar mais de 2.500 universidades e instituto de pesquisas em todo o mundo.

  Após alguns meses da integração do Laboratório Brasileiro, diversas faculdades iniciaram suas conectividades com outras Universidades no Brasil, fazendo com que essa rede fosse utilizada entre os meios acadêmicos. A Universidade Federal do Rio de Janeiro e a FAPESP obtiveram sua conexões internacionais com duas universidades americanas, tendo assim,  o acesso a informações e divulgações de conteúdo para o mundo internacional. Com a crescente e visualização de um avanço tecnológico no segundo semestre de 1989, o Ministério da Ciência e Tecnologia lança um projeto pioneiro, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). Existente ainda hoje, a RNP é uma organização de interesse público cuja principal missão é operar uma rede acadêmica de alcance nacional. Quando foi lançada, a organização tinha o objetivo de capacitar recursos humanos de alta tecnologia e difundir a tecnologia Internet através da implantação do primeiro backbone nacional.

  Podemos consultar um site que traz informações sobre esse tráfego. Segue uma foto sobre a troca de tráfego, na qual pode ser consultada através do site informado anteriormente:

  O backbone funciona como uma espinha dorsal, é a infra-estrutura que conecta todos os pontos de uma rede. O primeiro backbone brasileiro foi inaugurado em 1991, destinado exclusivamente à comunidade acadêmica. Mais tarde, em 1995, o governo resolveu abrir o backbone e fornecer conectividade a provedores de acesso comerciais.

  A partir de 1997, iniciou-se uma nova fase na Internet brasileira. O aumento de acessos a rede e a necessidade de uma infra-estrutura mais veloz e segura levou a investimentos em novas tecnologias. Entretanto, devido a carência de uma infra-estrutura de fibra óptica que cobrisse todo o território nacional, primeiramente, optou-se pela criação de redes locais de alta velocidade, aproveitando a estrutura de algumas regiões metropolitanas. Como parte desses investimentos, em 2000, foi implantado o backbone RNP2 com o objetivo de interligar todo o país em uma rede de alta tecnologia. Atualmente, o RNP2 conecta os 27 estados brasileiros e interliga mais de 300 instituições de ensino superior e de pesquisa no país, como o INMETRO e suas sedes regionais.

  Devido a forte crescente desses serviços disponibilizados na internet, hoje temos facilidades para consultar qualquer informação necessária para seu dia a dia, falar com pessoas que estão localizadas em diversos lugares do nosso planeta, informar aos seus amigos de redes sociais sobre seu pensamento, gosto, atitude, obter opiniões em questão de segundos e analisar o conteúdo para decisões necessárias dm nossa vida, disponibilizar informações sobre conteúdos necessários para o desenvolvimento e aprendizagem de cada ser habitável nesse planeta. Com toda essa facilidade no mercado, hoje temos diversos equipamentos que podem ser colocados na Internet para que você consiga de alguma forma obter informação dele ou executar/acessar algo que seja necessário na rede.

  Todos esses equipamentos imagináveis que podemos por exemplo ter dentro de nossas residências, já existe disponibilidade para configurar um endereço IP que seja alcancável pela Internet de qualquer lugar. Um exemplo que podemos citar seria a geladeira de sua casa que pode avisa-ló que o refrigerante terminou e notifica-ló para comprar no supermercado ou se ele poderia efetuar a compra através de um site comercial. Em contra partida, devido a essa crescente, que quase incontrolável, todos esses equipamentos necessitam de algum endereço, fazendo com que nós tenhamos alcançado quase um BUG de endereçamento, porém todos devem ter lido ou escutado que isso já havia sido pensado a quase 8 anos atrás.

  A nova era que estar por surgir pensando em conectividades com o mundo internet, está voltado para uma tecnologia chamada de endereçamento IPV6, para qual nós fomos atendidos até agora pelo endereçamento IPV4, entretanto, a nomenclatura mencionada anteriormente sobre TCP/IP permanece da mesma forma. O domínio das facilidades existentes na internet apenas tendem a crescer para uma vertente de oferecer cada vez mais serviços que possam facilitar a vida de cada um e oferecer uma interatividade maior entre todos os participantes deste globo.

Abs,
Rodrigo

0
0

Link permanente para este artigo: https://ciscoredes.com.br/2011/12/27/internet-da-criacao-ao-dominio/

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.